Os impactos da pandemia apresentaram uma triste realidade de que muitas pessoas no mundo não estavam preparadas para usar os recursos de tecnologia e muitas empresas precisaram começar de forma forçada o processo de transformação digital.

Nas empresas, muitas demissões aconteceram pegando de surpresa muitas famílias e também expondo que muitos não organizavam suas finanças. Alguns tiveram que começar a empreender de forma forçada e muitos sem ter nenhuma noção de empreendedorismo.

Nesse momento de dificuldades e conversas mais próximas com os pais para entendermos como a pandemia estava afetando cada família, surgiu a ideia de prepararmos nossos alunos para os impactos da transformação digital, do empreendedorismo e de como lidar com situações financeiras.

A disciplina de Tecnologia e Sociedade chegou com a missão de ensinar e dialogar com os alunos conceitos de transformação digital, uso da internet e redes sociais, noções de educação financeira e de empreendedorismo.

Tecnologia e Sociedade estimulam competências socioemocionais que não são, necessariamente, desenvolvidas nos modelos tradicionais de ensino. Focam no desenvolvimento de pessoas para o empoderamento, atitudes e mentalidade empreendedoras, para que possam encontrar soluções para os mais diversos problemas.

Essas competências contribuem para formar alunos mais proativos, com habilidades de autogestão e senso de responsabilidade.

Tecnologia e Transformação Digital

Compreender os conceitos de tecnologia no cotidiano e sua relação com as transformações sociais. Estimular o comprometimento com o desenvolvimento socioeconômico respeitoso com o meio ambiente e com as gerações futuras. Incentivar atitudes formativas do ponto de vista da pesquisa científica na prática profissional.

Educação Financeira

Os conceitos de educação financeira ajudam a preparar os alunos para que desenvolvam o hábito de poupar e oferecer conhecimento para que, quando adultos, tomem decisões mais conscientes enquanto consumidores

Empreendedorismo

Já o conceito da educação empreendedora está intimamente ligado ao das metodologias ativas, em que o aluno está no centro do processo de aprendizagem, construindo o conhecimento de forma autônoma, participativa e sendo “provocado” a absorver os conteúdos através de desafios, ações, projetos e resoluções de problemas reais.

“Nossos alunos precisam estar preparados para essa nova realidade, onde conhecer tecnologia, ter noções de educação financeira e conhecimento dos conceitos de empreendedorismo fazem a diferença para a vida deles hoje e também no futuro.” Comentou Vanio Kleber, professor de Tecnologia e Sociedade do Colégio Forte’s.